temas

Like Facebook

CartoonsFalhançosSalão de JogosSexy and HotTV onlineGifsFeed RSS

19 outubro 2013

Neste dia - 19 de Outubro

2005 - Começou o julgamento de Saddam Hussein

Saddam Hussein Abd al-Majid al-Tikriti, (Tikrit, 28 de abril de 1937 — Bagdad, 30 de dezembro de 2006) foi um político e estadista iraquiano, e uma das principais lideranças ditatoriais no mundo árabe. Foi ditador do Iraque no período 1979–2003, acumulando o cargo de primeiro-ministro nos períodos 1979–1991 e 1994–2003.

Durante os anos 90, a ONU exigiu a eliminação das supostas armas de destruição de massa, que o Iraque sempre negou ter. A população do país foi castigada pelas duras sanções económicas impostas pelas Nações Unidas. Em 1997, começaram as desavenças do regime com a UNSCOM, comissão da ONU encarregada de supervisionar o desarmamento do Iraque, o que se prolongaria por seis anos e que serviria de pretexto para os Estados Unidos invadirem o Iraque. Em 1998, EUA e Reino Unido bombardearam o Iraque, tentando forçar o regime de Saddam a colaborar com as inspeções da ONU.

Em 2001, como uma resposta aos ataques terroristas do 11 de setembro em Nova York e Washington, o presidente dos EUA, George W. Bush, incluiu o Iraque no chamado "eixo do mal", o que abria caminho para a nova campanha militar norte-americana contra o país. Após a campanha afegã contra o regime talibã, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, iniciou a "segunda fase contra o terrorismo internacional".

Bush acusou o Iraque de ter ou desenvolver armas de destruição em massa, contrariando as resoluções da ONU impostas após a Guerra do Golfo, e de manter vínculos com o terrorismo internacional. Saddam Hussein, que negou as acusações, acusou Bush de manipular a suposta ameaça que o Iraque representava para a paz mundial e acrescentou que a única coisa que Washington buscava no Iraque era o controle do petróleo no Oriente Médio.

Em 2003, George W. Bush moveu contra Saddam uma guerra para tirá-lo do poder, acusando-o de cúmplice no terrorismo anti-norte-americano. Em 20 de março, a coligação anglo-americana iniciou a intervenção militar no Iraque com um bombardeio inicial sobre Bagdá. Saddam foi expulso do poder pelas tropas norte-americanas e britânicas numa guerra não autorizada pelo Conselho de Segurança da ONU. Sua retirada do poder, porém, não significou paz para o Iraque, mas sua definitiva conflagração.

O paradeiro de Saddam foi desconhecido durante vários meses até que, em 4 de abril, a televisão iraquiana mostrou o ex-ditador, cercado de aliados seus, passeando pelas ruas da cidade.

Em 13 de dezembro de 2003, Saddam Hussein foi localizado, militando na resistência à ocupação, e preso num porão de uma fazenda da cidade de Adwar, próxima a Tikrit, sua cidade natal, numa operação conjunta entre tropas norte-americanas e rebeldes curdos. As tropas encontraram o ex-presidente escondido num pequeno buraco subterrâneo camuflado com terra e tijolos. Embora estivesse armado com uma pistola e duas metralhadoras AK-47, rendeu-se pacificamente após uma suposta patética negociação onde pretendia subornar seus captores com a soma de US$ 750.000.

Em 1º de janeiro de 2004, o Pentágono o reconheceu como "prisioneiro de guerra", e, em 30 de junho, transferiu sua custódia judicial ao novo Governo provisório iraquiano.

Durante 24 meses, Saddam permaneceu sob custódia das forças norte-americanas, à espera de ser julgado por um Tribunal Especial iraquiano patrocinado pelos Estados Unidos, que em 19 de outubro de 2005 iniciou o processo contra o ex-ditador e o condenou à morte na forca em 5 de novembro de 2006.


Nasceram:


1929 - Raúl Solnado, ator, humorista e comunicador português

1962 - Evander Holyfield, pugilista norte-americano

1981 - Heikki Kovalainen, piloto finlandês de F-1


Outros eventos:

Dia do Profissional de Informática

Dia do guarda noturno.

Dia do cancro da mama

A 19 de outubro assinala-se o Dia Mundial do Cancro da Mama, uma doença que, segundo a Organização Mundial de Saúde, é diagnosticada a cada 30 segundos.
Só em Espanha surgem 16 mil casos novos deste tipo de cancro todos os anos. Consequentemente, as campanhas centram-se na deteção precoce com um diagnóstico feito a tempo.
O lema das diferentes campanhas da Federação Espanhola de Cancro da Mama e a Associação Espanhola Contra o Cancro é o seguinte: "um diagnóstico precoce é atualmente o melhor caminho para conseguir uma redução significativa das piores consequências de uma doença tão agressiva".


Comenta aqui em baixo, quero saber o que achas disto!!
Não sejas invejoso, e partilha com os teus amigos!!
UA-11778158-1